Funcionalidade Finder Versão 1.x

Da AMADIS

(Diferença entre edições)
Linha 3: Linha 3:
=Web-papo, uma ferramenta de Instant Messaging=
=Web-papo, uma ferramenta de Instant Messaging=
-
''Instante Messaging'' - IM,  é um tipo de CMC semelhante ao chat que ocorre, usualmente, entre apenas duas pessoas. A implementação e uso de ferramentas que dessem suporte ao IM em plataformas de aprendizagem data desde a década de 1970, com o sistema PLATO. No entanto, foi apenas nesta última década que o IM alcançou uma maior disseminação, alcançando o ''status'' de '''moda''' entre os usuários da Internet. A necessidade constante de informação e de conexão que caracterisam a sociedade pós-moderna, parece ter encontrado o "par perfeito" nas ferramentas de IM. Como um fenômeno recente, pouco pesquisou ainda sobre como o IM afeta a vida dos usuários da Internet, mas, pode-se afirmar que ele hoje tem grandes influências sobre as formas de ser e pensar da sociedade.
+
''Instante Messaging'' - IM,  é um tipo de CMC semelhante ao chat que ocorre, usualmente, entre apenas duas pessoas. A implementação e uso de ferramentas que dessem suporte ao IM em plataformas de aprendizagem data desde a década de 1970, com o sistema PLATO. No entanto, foi apenas nesta última década que o IM alcançou uma maior disseminação, alcançando o ''status'' de '''moda''' entre os usuários da Internet. A necessidade constante de informação e de conexão que caracterisam a sociedade pós-moderna, parece ter encontrado o "par perfeito" nas ferramentas de IM. Como um fenômeno recente, poucas foram as pesquisas sobre como o IM afeta a vida dos usuários da Internet, mas, pode-se afirmar que ele hoje tem grandes influências sobre as formas de ser e pensar da sociedade.
-
Uma ferramenta de IM possuí duas partes principais: uma lista de contatos e um espaço para a conversação. A lista de contatos é a principal diferença do IM para o Chat. Ela consiste em uma forma de exibir as pessoas que encontram-se on-line de uma certa comunidade. Essa lista pode ser particular a cada usuários, sendo construída por ele, ou pode ser coletiva, sendo compartilhadada por todos os usuários do sistema. A ferramenta de conversação é um chat, que é disparado por ações realizadas sobre a lista de contatos. Devido a forma como as listas são construídas, os diálogo costumam ocorrer entre duas pessoas apenas, apesar de grupos maiores serem possíveis na maior parte das implementações.
+
Uma ferramenta de IM possuí duas partes principais: ''uma lista de contatos'' e um ''espaço para a conversação''. A lista de contatos é a principal diferença do IM para o Chat. Ela consiste em uma forma de exibir as pessoas que encontram-se "presentes" no espaço comunidade virtual. Essa lista pode ser particular a cada usuário, sendo construída por ele, ou pode ser coletiva, sendo compartilhadada por todos os usuários do sistema. A ferramenta de conversação é um chat, que é iniciado por meio de ações realizadas sobre a lista de contatos. Devido a forma como as listas são construídas, os diálogo costumam ocorrer entre duas pessoas apenas, apesar de grupos maiores serem possíveis na maior parte das implementações.
Nas plataformas virtuais de aprendizagem, o uso de IM possuí dois objetivos: coordenação entre os usuários e presença.
Nas plataformas virtuais de aprendizagem, o uso de IM possuí dois objetivos: coordenação entre os usuários e presença.
Linha 11: Linha 11:
O IM é uma ferramenta útil no sentido de coordenar as ações entre os diversos usuários de um ambiente, devido ao áspecto síncrono que o diálogo assume. Esse tipo de característica também existe no chat. No entanto, o chat pressupõe uma certa articulação anterior entre os participantes. É necessário criar uma agenda comum para que seja criado o espaço do diálogo. Já no IM, a lista de usuários possibilita uma maneira menos burocrática para que os usuários engajem-se em uma conversação. As questão podem ser obter uma solução de forma mais simples.
O IM é uma ferramenta útil no sentido de coordenar as ações entre os diversos usuários de um ambiente, devido ao áspecto síncrono que o diálogo assume. Esse tipo de característica também existe no chat. No entanto, o chat pressupõe uma certa articulação anterior entre os participantes. É necessário criar uma agenda comum para que seja criado o espaço do diálogo. Já no IM, a lista de usuários possibilita uma maneira menos burocrática para que os usuários engajem-se em uma conversação. As questão podem ser obter uma solução de forma mais simples.
-
A segundo objetivo refere-se a dar visibilidade aos usuários que "habitam" o ambiente criado por uma plataforma. Usualmente, EAD por muitos como impessoal na medida em que não envolvero contato entre as pessoas. Na realidade, isso é um equívoco, pois os sujeitos não deixam de existir nessa modalidade de ensino. Mesmo não se encontrando no mesmo espaço físico, eles compartilham o mesmo espaço virtual. Como fala Nevado(2001), a antítese do presencial não é o virtual, mas sim a ausência.
+
A segundo objetivo refere-se a dar visibilidade aos usuários que "habitam" o ambiente criado por uma plataforma. EAD é considerada por muitos como impessoal na medida em que não envolvero contato entre as pessoas. Na realidade, isso é um equívoco, pois os sujeitos não deixam de existir nessa modalidade de ensino. Mesmo não se encontrando no mesmo espaço físico, eles compartilham o mesmo espaço virtual. Como fala Nevado(2001), a antítese do presencial não é o virtual, mas sim a ausência.
No entanto o sentido de isolamento relatado por alguns usuários não pode ser negligenciado. Apesar do virtual possibilitar a "convivência" de groupos de usuário, seu espaço constituí-se de forma distinta do mundo físico. Isso já é motivo suficiente para maior investigação.
No entanto o sentido de isolamento relatado por alguns usuários não pode ser negligenciado. Apesar do virtual possibilitar a "convivência" de groupos de usuário, seu espaço constituí-se de forma distinta do mundo físico. Isso já é motivo suficiente para maior investigação.
Linha 56: Linha 56:
-
[[Imagem:Tela finder.jpg]]
+
[[Imagem:Tela finder.jpg|center]]
=Referências Bibliográficas=
=Referências Bibliográficas=
 +
 +
;DONATH, J. S.: Inhabiting the Virtual City: the Design of Social Environments for Electronic Communities. Tese de Doutorado. 1997. MIT Media Lab. Boston, US.

Revisão das 18h53min de 16 de Agosto de 2006

Peca esboço.gif

'Este artigo é somente um esboço para um artigo maior.
'Quer ajudar o AMADIS? Acrescente alguma informação!

Índice

Web-papo, uma ferramenta de Instant Messaging

Instante Messaging - IM, é um tipo de CMC semelhante ao chat que ocorre, usualmente, entre apenas duas pessoas. A implementação e uso de ferramentas que dessem suporte ao IM em plataformas de aprendizagem data desde a década de 1970, com o sistema PLATO. No entanto, foi apenas nesta última década que o IM alcançou uma maior disseminação, alcançando o status de moda entre os usuários da Internet. A necessidade constante de informação e de conexão que caracterisam a sociedade pós-moderna, parece ter encontrado o "par perfeito" nas ferramentas de IM. Como um fenômeno recente, poucas foram as pesquisas sobre como o IM afeta a vida dos usuários da Internet, mas, pode-se afirmar que ele hoje tem grandes influências sobre as formas de ser e pensar da sociedade.

Uma ferramenta de IM possuí duas partes principais: uma lista de contatos e um espaço para a conversação. A lista de contatos é a principal diferença do IM para o Chat. Ela consiste em uma forma de exibir as pessoas que encontram-se "presentes" no espaço comunidade virtual. Essa lista pode ser particular a cada usuário, sendo construída por ele, ou pode ser coletiva, sendo compartilhadada por todos os usuários do sistema. A ferramenta de conversação é um chat, que é iniciado por meio de ações realizadas sobre a lista de contatos. Devido a forma como as listas são construídas, os diálogo costumam ocorrer entre duas pessoas apenas, apesar de grupos maiores serem possíveis na maior parte das implementações.

Nas plataformas virtuais de aprendizagem, o uso de IM possuí dois objetivos: coordenação entre os usuários e presença.

O IM é uma ferramenta útil no sentido de coordenar as ações entre os diversos usuários de um ambiente, devido ao áspecto síncrono que o diálogo assume. Esse tipo de característica também existe no chat. No entanto, o chat pressupõe uma certa articulação anterior entre os participantes. É necessário criar uma agenda comum para que seja criado o espaço do diálogo. Já no IM, a lista de usuários possibilita uma maneira menos burocrática para que os usuários engajem-se em uma conversação. As questão podem ser obter uma solução de forma mais simples.

A segundo objetivo refere-se a dar visibilidade aos usuários que "habitam" o ambiente criado por uma plataforma. EAD é considerada por muitos como impessoal na medida em que não envolvero contato entre as pessoas. Na realidade, isso é um equívoco, pois os sujeitos não deixam de existir nessa modalidade de ensino. Mesmo não se encontrando no mesmo espaço físico, eles compartilham o mesmo espaço virtual. Como fala Nevado(2001), a antítese do presencial não é o virtual, mas sim a ausência.

No entanto o sentido de isolamento relatado por alguns usuários não pode ser negligenciado. Apesar do virtual possibilitar a "convivência" de groupos de usuário, seu espaço constituí-se de forma distinta do mundo físico. Isso já é motivo suficiente para maior investigação.

As pesquisas realizadas por Boyd (BOYD, 2002) mostram como o designer deve procurar tornar o espaço virtual legível proporcionando elementos que auxiliem seus usuários a compreender sua estrutura e dinâmica. Para tanto, ele deve criar componentes explícitos para descrever o espaço que está criando. A presença dos usuários no ambiente é um desses elementes que precisa ser claramente evidênciado. No mundo físico a presença de uma outra pessoa em um espaço é ususalmente observada com facilidade. Mesmo quando a pessoa não se encontra em uma lugar, sua passagem por um espaço costuma deixar marcas claramente identifícaveis durante algum tempo. Já em um espaço virtual, a presença do outro" não é facilmente observável, e muitas vezes só pode ser inferida por meio de rastros muitos sutis. É justamente nesse caso que o IM pode auxiliar em uma plataforma. A lista de contatos desse tipo de ferramentas é um evidência suficientemente clara de presença, mostrando quais os usuários que se encontram "dentro" do ambiente no momento corrente.

Esses dois objetivos constituem elementos importantes dentro do desenvolvimento de uma plataforma virtual de aprendizagem. Durante o desenvolvimento do AMADIS, ocorreu uma reflexão em como criar um IM que refletisse tais objetivos.


Implementação do Web-papo no AMADIS

Existem duas abordagens para implementar uma lista de contatos. A primeira é através da criação de uma lista particular para cada usuário do sistema, sendo necessário desenvolver um mecanismo onde os usuários possam adicionar pessoas para sua lista particular. A segunda é criar uma lista de contatos comum para todos os usuários do sistema, usualmente composta pelos membros da comunidade virtual, mas possibilitando alguma forma de filtragem.

Ambas as abordagens possuem suas vantagens e desvantagens. Por um lado, uma lista privada possibilita que o próprio usuário eleja quais as pessoas com as quais irá se comunicar. Essa seleção estrutura as redes de relações formadas dentro de um ambiente. Ela também é uma solução de interface para gerenciar a exibição de lista quando uma comunidade virtual é formada por milhares de usuários. Por outro lado, o uso de uma lista pública deixa mais evidente a presença de outros sujeitos no espaço virtual, na medida em que exibe todos os que compartilham daquele espaço. Isso possibilita o encontro de usuários não préviamente selecionados. Essa percepção do "outro", ameniza sentimento de solidão. Mas, como já foi dito, cria um sério problema de usabilidade quando se está trabalhando com comunidades muito grandes.

No Web-papo, tentou-se solucionar essa questão abordando-se simultâneamente as duas perspectivas das listas de contato: a particular e a comum. No AMADIS foi implementada uma lista de contatos particular para cada usuário. Cabe a cada um deles selecionar no ambiente os outros sujeitos os quais desejam ver em sua lista. No entanto, também foi criada uma lista pública que mostra todos os usuários que se encontram utilizando a platafoma naquele momento. Além disso, foram implementados vários rastros de presença, os quais mostram pode onde determinado usuário "passou", e quais alterações ele deixou no ambiente.

A lista de contatos privada do usuário encontra-se na barra lateral na aba Meus Amigos, como ilustrado na imagem abaixo. Na ocasião do cadastro do usuário, ela encontra-se vazia, e cabe ao usuário selecionar os outos sujeitos que ele deseja adicionar. Para tanto, ele deve visitar o Webfolio do usuário que deseja adicionar e escolher a opção "Adicionar como amigo ".

Finder list contacts.jpg

A preseça do usuário no ambiente, assim como na maioria das ferramentas de IM, é represetada por um ícone ao lado do seu nome na lista de contatos. Quando o usuários encontram-se on-line, o ícone é exibido em cores mais fortes. Quando ele está off-line, o ícone fica difuso.

Também foi implementada uma lista pública para representar a presença dos usuários no ambiente. Ela foi implementada dentro da área de Pessoas, por essa tratar-se de uma solução de interface onde representa-se a comunidade dos usuários do sistema. Diferente da lista privada de cada usuário, que exibe tanto os contatos on-line quanto os off-line, a versão púlica exibe apenas aqueles que se encontram "presentes" no sistema.

Na área de usuários, tamtém foi utilizado o conceito de Rastro. Rastros são indícios da passagem de um usuário em uma determinada parte do ambiente. Ele não é um "log", pois não se propõe a ser um mecanismo de registro e controle dos usuários. Seu objetivo é "marcar" a presença de um sujeito em um local. No mundo físico, quando várias pessoas compartilham um espaço, marcas de suas presenças costumam ficar visíveis por algum tempo, mesmo após sua partida. Tais marcas são modificações do espaço ou da disposição de seus componentes que as demais pessoas que divivem o espaço conseguem claramente reconhecer essas "pistas" do outro. Em uma plataforma virtual, é necessário criar mecanimos para representar essas passagens e alterações do ambiente comum. Na página principal da área de Pessoas, foram criados vários mecanismos com esse objetivo, mostrando as "marcas" que os usuários deixaram no ambiente.

Tela pessoas geral.jpg

Exemplos de "rastros" dos usuários podem ser visualizados na imagem acima, na qual existem dois elementos de interface denominados: "Diários Atualizados" e "Páginas Atualizadas". Esses dois mecanimos exibem quais foram os últimos diários e páginas, respectivamente, a serem alterados ou criados. Essa pequena lista mostra como o espaço virtual está sendo alterado por seus usuários, denotando sua passagem pelo mesmo. Em certa perspectiva, a implementação de "rastros" no AMADIS busca evidenciar as mudanças como forma de resgatas a presença.

O outro ponto importante do Web-papo que deve ser abordado é sobre a ferramenta de conversação que possibilita a comunicação entre os usuários. Apesar dela ser muito semelhante àquela desenvolvida para o chat(tanto que a implementação do webpapo foi realizada sobre a API do chat), um IM tem algumas peculiaridades que devem ser consideradas. A primeira delas diz respeito à forma que o "encontro dos usuários" ocorre. Em uma ferramenta de chat, os usuários normalmente articulam a reunião dos usuários com antecedência, enquanto que no chat existe um espaço muito maior para encontro inusitado. Isso faz com que seja nescessário criar um mecanismo para notificiar um usuário que alguém deseja iniciar um diálogo com ele. Nos softwares de IM dispiníveis, essa é uma tarefa fácil, devida a arquitetura cliente-servidor utilizada por essas ferramentas. Já o Web-papo está encapsulado por uma aplicação Web, o que trás muitos desafio ao desenvolvimento.


Integrando o Web-papo à interface do AMADIS

Para integrar o ambiente AMADIS 1.x com a ferramenta de webpapo, buscou-se uma solução para a integração dessa ferramenta com a proposta navegacional do ambiente. Optou-se por noticiar ao usuário, por meio de uma pequena alerta deslizante na parte superior da tela, quando uma requisição de início de diálogo fosse disparada. Esse diálogo possibilita ao usuário optar por abrir a janela de webpapo através da requisição (ver figura abaixo).

Tela alert finder.jpg

A janela para o diálogo é muito semelhante aquela utilizada para o chat. No entanto, como a conversa ocorre entre apenas duas pessoas, optou por não realizar uma delimitação forte das mensagens, como a utilizada pela interface da ferramenta de chat. Outra diferença é a presença das imagens que representam os usuários que estão engajados na conversa, como forma de possibilitar uma rápida diferenciação entre múltiplas instâncias de conversação.

A outra diferença é que o Webpapo possibilita que múltiplos diálogos paralelos ocorrem em uma mesma janela. Para tanto, ele implementa um mecanismo de organização por abas, no qual cada aba representa a conversa com um usuário diferente.


Tela finder.jpg

Referências Bibliográficas

DONATH, J. S.
Inhabiting the Virtual City: the Design of Social Environments for Electronic Communities. Tese de Doutorado. 1997. MIT Media Lab. Boston, US.
Ferramentas pessoais
Parceiros
















SourceForge.net Logo

Supported by Cenqua